Como se proteger no Pix? – Descubra 7 dicas

As sete dicas para se proteger no Pix são:

Se você realiza Pix com frequência deve saber que precisa ter alguns cuidados na hora de fazer as transferências. Afinal, com a popularidade deste meio de pagamento, começaram a surgir inúmeros golpes do Pix

E de acordo com o Banco Central, inúmeras medidas de segurança vêm sendo tomadas para proteger os usuários do Pix. Em nota divulgada no próprio site da instituição, o consultor na Gerência de Gestão e Operação do Pix, Breno Lobo, falou sobre essas medidas:

“O resultado dessas mudanças é uma maior eficácia no combate à fraude, uma vez que as instituições passarão a ter melhores subsídios para aprimorar os próprios modelos de prevenção e detecção de fraude. Na prática, as instituições terão melhores condições de atuar preventivamente (rejeitando transações fraudulentas ou bloqueando cautelarmente os recursos) e, em última instância, resultará em maior proteção aos usuários.”

Neste artigo, iremos te apresentar 7 cuidados para você se proteger no Pix e não correr riscos de cair em golpes e fraudes. E iremos falar melhor sobre cada um deles.

1) Sempre confira a chave do destinatário 

1) Sempre confira a chave do destinatário  

Com a alta do Pix, é importante estar atento na hora de realizar o cadastro da chave Pix. Até porque para evitar possíveis erros, é importante conferir a chave Pix do destinatário.

Inserir de maneira incorreta a chave Pix pode acarretar na transferência de fundos para a pessoa errada. Este cenário pode ser problemático, especialmente quando se trata de grandes valores. Por isso, conferir duas vezes ou mais a chave Pix do destinatário é uma etapa crucial que não deve ser negligenciada.

Como ainda, temos o crescente problema dos golpes relacionados ao Pix. Alguns golpistas têm manipulado as vítimas com o uso de comprovantes de Pix falsos. Desta forma, a verificação da chave Pix torna-se ainda mais vital, garantindo que o dinheiro seja enviado para a conta correta e o comprovante de transação seja autêntico.

Ademais, golpistas estão cruzando chaves vazadas de Pix com outros dados para aplicar novas fraudes. Esta estratégia destaca a necessidade de ser cauteloso ao compartilhar a chave Pix e reforça a necessidade de sempre confirmar a chave do destinatário antes de finalizar qualquer transação.

2) Estabeleça um bom limite

2) Estabeleça um bom limite 

Uma medida fundamental é a definição de um limite de Pix por dia. Ao estabelecer um limite para as transferências, você está construindo uma barreira de segurança que pode prevenir fraudes e limitar possíveis prejuízos em casos de golpes.

Além do limite diário, também existe o mensal e o noturno. No RecargaPay, por exemplo, esses limites são de R$20 mil, R$40 mil e R$1.000 respectivamente. Vale ressaltar que somente no limite noturno não é possível realizar alteração por determinação do Banco Central.

E normalmente, o limite diurno é maior que o noturno por conta de uma estratégia preventiva, considerando que muitos golpes ocorrem em horários mais tardios.

A importância de um limite adequado é evidenciada por casos, como por exemplo, um banco precisou restituir R$21 mil a um cliente que foi vítima de um golpe Pix, justamente por conta de um limite elevado para transações. 

Portanto, definir um limite de Pix condizente com sua realidade financeira é crucial para evitar perdas significativas e para a segurança das suas operações, sendo recomendado revisar e ajustar esse limite conforme as mudanças em suas atividades financeiras.

3) Não passe as senhas para ninguém  

3) Não passe as senhas para ninguém  

Uma das principais formas de garantir a proteção na transação é não compartilhar suas senhas com ninguém. O Pix é seguro, mas é importante lembrar que a segurança do sistema também depende do comportamento do usuário.

Por isso, utilizar a mesma senha em vários aplicativos ou plataformas é outro hábito que pode colocar suas informações pessoais e financeiras em risco. Isso ocorre porque, caso essa senha única seja descoberta ou vazada, todas as suas contas associadas a essa senha estariam comprometidas. 

Portanto, é recomendado criar senhas únicas e complexas para cada serviço que você utiliza. Desta forma, você aumenta a segurança das suas operações e minimiza a possibilidade de ser vítima de fraudes.

Mesmo que o sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central do Brasil seja projetado com altos níveis de segurança, a proteção dos dados do usuário é fundamental. 

4) Suspeite de links estranhos

4) Suspeite de links estranhos

Um dos principais métodos utilizados por golpistas é o envio de links suspeitos que, uma vez clicados, podem dar acesso ao dispositivo da vítima. Tem se observado um aumento no número de casos de golpe de invasão de celular Pix, onde os criminosos invadem os celulares das vítimas através de links maliciosos para roubar dinheiro.

Por isso, é extremamente importante estar sempre alerta e não clicar em links suspeitos ou não solicitados, mesmo que aparentam vir de uma fonte confiável. Como ainda, é crucial manter os dispositivos atualizados com as últimas versões dos sistemas operacionais e dos aplicativos de segurança. 

No contexto do Pix, tem se observado um aumento de casos de fraude utilizando o Pix, onde os golpistas enviam links fraudulentos para enganar as vítimas e ter acesso às suas contas bancárias. Portanto, a precaução ao lidar com links estranhos é uma medida de segurança imprescindível para evitar se tornar vítima de tais golpes.

5) Não compartilhe os seus dados 

5) Não compartilhe os seus dados  

Golpistas estão sempre à espreita para se aproveitar de possíveis vulnerabilidades e, nesse sentido, uma das maneiras mais comuns de realizar fraudes é através da solicitação de dados pessoais. É imprescindível que evite fornecer informações a desconhecidos ou a pessoas que se apresentam como funcionários de instituições financeiras sem que haja um processo de verificação seguro.

O mesmo vale para a utilização do Pix e, especificamente, ao compartilhar a sua chave Pix. A chave é um identificador exclusivo que facilita as transações financeiras, mas é necessário ter cuidados ao compartilhá-la. 

Uma estratégia que pode ser adotada para aumentar a segurança é a utilização de uma chave aleatória Pix. Ao optar por uma chave aleatória, em vez de dados pessoais como CPF ou telefone, você cria uma barreira a mais contra possíveis fraudes. 

6) Se atente a identificação facial  

6) Se atente a identificação facial  

A autenticação através da biometria facial tornou-se uma opção cada vez mais comum para proteger as contas e transações digitais. No entanto, embora seja um recurso tecnológico avançado, é importante notar que a identificação facial não é infalível. 

Existem criminosos que utilizam recursos tecnológicos para tentar falsificar essa identificação, tornando-se uma ameaça à segurança das operações.

Neste caso específico, mesmo que seja uma opção cômoda pagar com Pix nas mais diferentes maneiras, é recomendado não confiar apenas na identificação facial. Ao optar por adicionar uma camada extra de segurança, você estará protegendo suas transações de possíveis fraudes. 

Com a tecnologia em constante evolução, já existem dispositivos que possibilitam pagar utilizando a biometria facial, mas é essencial atentar-se à segurança desses processos e sempre adicionar outros métodos de autenticação quando possível. Lembre-se: a segurança da sua informação e do seu dinheiro depende também das suas ações preventivas.

7) Não acredite em promessas de ganhos fáceis

7) Não acredite em promessas de ganhos fáceis 

Na internet, as diversas promessas de ganhos fáceis são diversas e, infelizmente, muitas vezes elas não passam de ciladas. Podemos citar como exemplo o caso do “Robô do Pix”. Apesar das diversas promessas, é preciso se questionar: o robô do Pix realmente funciona? É importante desconfiar de propostas que parecem boas demais para ser verdade e pesquisar detalhadamente antes de fornecer qualquer tipo de informação ou realizar investimentos.

Como também, os golpistas criam perfis falsos que prometem ganhos fáceis para roubar dados dos usuários. Os perfis falsos do “Robô do Pix” têm sido utilizados para enganar pessoas e roubar seus dados. É importante estar alerta e verificar sempre a autenticidade de qualquer proposta de investimento ou lucro fácil na internet, a fim de evitar prejuízos financeiros e o comprometimento de seus dados pessoais.

Conclusão

Com o aumento da adesão ao Pix como meio de pagamento, a segurança das transações se torna um ponto importante. Este artigo buscou destacar algumas das principais recomendações para garantir a segurança de suas operações Pix, desde a importância de conferir a chave do destinatário até a cautela em relação a promessas de ganhos fáceis na internet. É importante sempre estar informado e ser consciente das potenciais ameaças para evitar ser vítima de golpes ou fraudes.

Especialistas recomendam que você busque sempre manter-se atualizado sobre as práticas de segurança recomendadas pelo seu banco e pelo Banco Central. Os golpes estão em constante evolução, portanto, é essencial acompanhar as notícias e as atualizações dos órgãos oficiais para garantir a segurança de suas transações.

Por fim, a sua segurança online depende, sobretudo, de suas próprias ações. Nunca compartilhe seus dados pessoais ou bancários com estranhos e desconfie de links ou pedidos suspeitos. A melhor forma de se proteger é sendo cauteloso e sempre questionando a legitimidade das informações que recebe.

Perguntas Frequentes

O que é a chave Pix?

A chave Pix é um identificador único que representa a sua conta no sistema Pix. Ela pode ser o seu CPF/CNPJ, e-mail, número de telefone celular ou uma chave aleatória gerada pelo sistema.

Quais os cuidados devo ter ao compartilhar minha chave Pix?

O que é o Robô do Pix? Funciona mesmo?

Posso aumentar o limite do meu Pix?

A identificação facial é um método seguro para proteger minhas transações Pix?

 05-JUL-JUL14