Pix fora do ar – 3 possíveis causas e como solucionar

O sistema do Pix pode ficar fora do ar por diversas razões. As mais comuns são: 

Para ter certeza de qual a causa, é necessário entender a origem do Pix fora do ar, afinal, a forma de solucionar a instabilidade pode variar conforme cada uma das razões. Algumas podem ser facilmente resolvidas, outras dependem exclusivamente da atuação do Banco Central.

A seguir, confira como resolver algumas falhas comuns no sistema do Pix e conheça três alternativas ao serviço para os momentos em que as instabilidades persistirem. 

1) Pix fora do ar por problemas no sistema do Pix

Entre as principais causas do Pix fora do ar estão os problemas no próprio sistema do Pix. Normalmente essa falha vem diretamente do sistema do Banco Central e atinge os usuários de todos os cantos do país.

Essa instabilidade também atinge todas as instituições financeiras, por isso, para se certificar que se trata de um problema no sistema do Pix e não em seu banco, é importante testar se a falha persiste em outras instituições ou se é somente em seu banco. 

Recentemente o sistema ficou fora do ar por algumas horas e causou prejuízos a muitos comerciantes e transtornos para os clientes. A instabilidade aconteceu nos bancos: Nubank, Itaú, Santander, Inter, PagSeguro, Caixa e Banco do Brasil. O Banco Central não respondeu sobre o caso.

O que fazer para resolver o problema?

Se você se certificou de que essa falha é geral e não apenas em seu banco, provavelmente se trata de uma instabilidade no sistema do próprio Banco Central do Brasil

Em casos como esse, resta ao usuário aguardar que as entidades competentes solucionem o problema para que o pagamento por Pix volte a funcionar normalmente.

2) Pix fora do ar por falhas técnicas na instituição de pagamento

Esse tipo de falha é muito comum e pode estar ligada diretamente com o seu banco ou com o banco do recebedor do Pix. Para se certificar, é necessário realizar o teste em outra instituição financeira.

Outra forma de saber se o problema é no seu banco é entrar em contato através de seus canais de atendimento. Na grande maioria das vezes, essas instituições informam seus correntistas sobre essas falhas e fornecem prazos para restabelecer o serviço. 

O que fazer para resolver o problema?

Depois de realmente confirmar que se trata de uma falha no banco em que você é cliente, é importante aguardar que o problema seja solucionado. Como já dissemos, a maioria dessas instituições informa aos clientes o prazo que precisam para regularizar o serviço. 

Outra forma de resolver num curto prazo, seria optar por fazer a transferência através de outros bancos, caso seja possível. mas, se você tiver cadastro em apenas uma instituição financeira e o Pix demore a voltar, o uso das transferências por TED ou DOC pode ser uma alternativa interessante. 

3) Pix fora do ar por problemas com a internet no dispositivo

Quando um usuário está com problemas na própria conexão de internet, é comum que se depare com o status Pix em processamento” ao tentar concluir a transferência. O mesmo pode sinalizar, também, problemas na conexão. 

Para se certificar de que essa é a causa da falha, é importante tentar acessar pelo celular outros serviços que dependam da conexão com a internet, ou tentar realizar outras movimentações pelo aplicativo do seu banco.  

O que fazer para resolver o problema?

Quando sua conexão for o motivo da falha na transferência, essa pode ser facilmente solucionada pelo próprio aparelho celular. Certifique-se de estar conectado ao Wi-Fi ou dados móveis de seu aparelho. 

Caso esteja usando os dados móveis, é necessário se assegurar de que você possui créditos para isso, afinal, é um serviço tarifado pela sua operadora. 

Se você tiver saldo suficiente para navegar na internet, tente reiniciar o aparelho. Caso a falha persista, entre em contato com sua operadora e reporte a instabilidade.

Alternativas de pagamento com o Pix fora do ar

As transferências via Pix ficaram tão populares desde o lançamento do serviço, que a maior parte da população nem se lembra mais como eram as transferências financeiras antes disso. Entretanto, existem alternativas para transferir dinheiro quando houver instabilidade no Pix. 

Pagamentos por TED e DOC continuam funcionando mesmo que, na maioria dos casos, tenham sido substituídos pelo uso do Pix, além dos tradicionais boletos e pagamento com cartão diretamente nas máquinas. 

A seguir, confira de forma detalhada, três formas distintas que raríssimas vezes apresentaram falhas, para você transferir dinheiro sem precisar do sistema do Pix. 

Faça um TED ou DOC

TED e DOC são dois modelos de transferência financeira que podem ser realizadas pelo aplicativo do banco, ou também, através do caixa eletrônico de sua instituição. Elas são excelentes alternativas ao Pix, porém, é necessário se informar com seu banco sobre os custos, pois esses serviços costumam ser tarifados

DOC é a sigla para Documento de Ordem de Crédito  e TED é Transferência Eletrônica Disponível, ambas transferências podem ser realizadas para o mesmo banco ou para outra instituição financeira e não possuem valor mínimo.

A principal diferença entre elas é que na TED você pode enviar qualquer valor, em DOC há um limite de até R$5.000,00 que não pode ser ultrapassado.

Além disso, ao transferir em TED até às 17h, o recebedor estará com o valor em conta no mesmo dia, diferente da transferência em DOC que cai apenas no dia seguinte. 

Pagamento por boleto

Os boletos são uma excelente alternativa às falhas do Pix, afinal, eles estão compensando cada vez mais rápido e já existem bancos que oferecem esse serviço totalmente sem taxas

Além do mais, com o pagamento em boleto é possível pagar com o cartão de crédito e, até mesmo, parcelar sua fatura em até 12x no RecargaPay de forma gratuita para usuário Prime+. 

Essa funcionalidade está disponível para boletos de até R$:1000,00, os que excedem esse valor a taxa de serviço é de 1,99% para contas de consumo e 3,99% para todas as demais cobranças. 

Utilize uma máquina de cartão

As máquinas de cartão ainda são uma alternativa muito interessante pois não dependem do sistema do Pix para funcionar e não apresentam tantas instabilidades de conexão como os celulares. 

Para realizar o pagamento dessa forma, é necessário ter uma máquina de cartão, a princípio, e também é importante estar atento às taxas da operadora da maquininha, afinal, não é um serviço gratuito. 

Perguntas Frequentes

Porque o Pix fica fora do ar?

O Pix pode ficar fora do ar por três principais motivos. Problemas com o servidor do Banco Central, problemas de conexão com o seu banco ou problemas com o dispositivo que você está utilizando para o seu pagamento via Pix. Por isso, é ideal verificar todas as possibilidades.

Que horas o Pix volta a funcionar?

O que fazer com o Pix fora do ar?

O que fazer quando o Pix demora a cair?

Quais bancos ficam com o Pix fora do ar?

Conclusão

Problemas ao realizar uma transferência Pix são comuns e as causas podem variar. Para solucionar, é necessário identificar o motivo da instabilidade para só aí agir na causa. Entretanto, quando o próprio sistema do Banco Central está fora do ar, o que resta ao usuário é apenas aguardar que retorne. 

Porém, existem alternativas para transferir valores durante essas instabilidades sistêmicas, entre elas estão as tradicionais transferências por TED e DOC e o pagamento no débito através das máquinas de cartão. 

Além disso, os boletos também são uma excelente alternativa para solucionar esses imprevistos, afinal, com eles é possível até mesmo parcelar o pagamento em até 12x com o aplicativo RecargaPay

Deixe um comentário