22 Maneiras de economizar energia (Até R$250 de redução na conta) 

Falaremos aqui sobre as principais 22 maneiras de economizar energia, como entender os horários mais baratos e aparelhos que mais consomem, por exemplo. Desta maneira é possível reduzir em até 70% a sua conta de luz das principais empresas como Cemig, Edp, Enel, CPFL, Celesc etc.

Além disso, caso você necessite de ajuda com o pagamento da sua conta de luz, lembre-se de que o site Pagamento Luz tem algumas dicas importantes para compartilhar com você.

1) Descubra quais são os eletrodomésticos que gastam mais energia.

Os aparelhos que consomem mais energia são o chuveiro, o ar-condicionado e o fogão elétrico.

O maior vilão do consumo dentro de casa é o chuveiro elétrico. Somente ele é capaz de consumir em torno de 88 kWh, com a média de 30 minutos entre todos os residentes na posição verão. Diminuir banhos muito longos ou preferir banhos frios podem diminuir muito o gasto no final do mês.

Outro aparelho que mais gasta energia é o Ar-Condicionado, constituindo um total de 300 kWh com uso moderado(4h por dia). Mesmo que seja importante ter este eletrodoméstico, por conta da tropicalidade brasileira, evite exagerar em seu uso. Em vez de ficar em casa vendo TV e usando o Ar, prefira atividades externas, muitas vezes pode ser mais recompensador para a união da sua família.

Existem também alguns eletrodomésticos que não são tão comuns para a maioria dos brasileiros, porém batem recordes de gastos. O fogão elétrico(cooktop), por exemplo, consome em torno de 68 kWh por mês usando uma hora por dia. Isso pode se tornar um gasto de aproximadamente R$40,00 por mês. A versão a gás tem um consumo médio de R$30 e pode ser uma melhor opção.

2) Saiba quais são os horários mais baratos para consumir energia.

Um conceito bastante interessante para aqueles que desejam gastar menos é o de bandeiras tarifárias das empresas. Esse sinalizador indica que em certos horários a energia poderá ser mais cara ou barata, dependendo da demanda. Explicaremos quais são:

  • A tarifa branca é o indicador do melhor horário para usar, pois poucas pessoas estão utilizando o sistema. Logo, as tarifas tendem a ser cerca de 16% mais baratas que a tarifa normal. Normalmente, ela está aplicada nos horários entre 22h até 16h.
  • A grande vilã da economia do dinheiro é a tarifa vermelha, no horário deste indicador o valor cobrado pelas prestadoras pode ser até o dobro por KWh. Você encontra essa cobrança nos horários entre 18:30 até 21h, onde as famílias são mais ativas.
  • A tarifa amarela é um dos indicadores que o sistema está no modo intermediário entre a tarifa normal e o de pico. Neste caso, ela chega a ser 22% mais cara que o normal. O seu horário é normalmente uma hora e meia entre a tarifa branca e vermelha.

Essas bandeiras foram criadas pela Aneel em 2020, as regras da tarifa branca podem ser verificadas em sua plataforma oficial.

3) Verifique se a sua residência é elegível para a Tarifa Social

A tarifa social é uma forma do Governo Federal de reduzir o peso das contas dos serviços básicos para a população vulnerável. Ela pode ser requisitada a famílias onde o titular da conta for aposentado ou que possuam renda de até meio salário mínimo per capta. Esse benefício também está aplicado para famílias indígenas ou quilombolas.

Desta forma, a redução do valor pode chegar a até 65%, aumentados ainda mais caso aplique as outras dicas que estão apresentadas neste texto.

Você pode verificar diretamente no site da Aneel os detalhes para entrar no programa Tarifa Social.

4) Economize 80% de eletricidade com iluminação Led

A tecnologia da lâmpada que estiver usando é muito importante para aumentar a eficiência de consumo elétrico. Hoje, a tecnologia de ponta para iluminação é a LED, que chegou para substituir as antigas lâmpadas fluorescentes e incandescentes. A diminuição na energia consumida chega a ser 40% para fluorescentes e até 90% para incandescentes.

Além disso, o valor das lâmpadas com essa nova tecnologia é praticamente o mesmo. Logo, sua substituição normalmente não traz grandes impactos ao orçamento. Da mesma forma, as lâmpadas LED são mais duráveis que as fluorescentes.

Realizando a troca, é possível reduzir entre R$15 a R$25 no total da conta, substituindo as lâmpadas de 17W antigas por 10W novas e com mesma capacidade de iluminação.

5) Não deixe os aparelhos em Stand By

É como dizia a vovó: “Tira da tomada se não estiver usando”. Aparelhos em stand by podem consumir até 30kWh apenas por estarem plugados na rede elétrica. Isso se aplica a vários eletrodomésticos e utilitários do nosso dia a dia, como a TV, carregadores de celular, ar condicionado, roteadores, micro-ondas, videogames etc.

Remover esses sanguessugas podem recompensar em até 10% de economia, ou R$ 25 da conta. Uma opção interessante para tornar isso prático é utilizar filtros de linha para os conjuntos de aparelhos que normalmente ficam em Stand By. Ao final do uso, basta que desligue o grupo.

Remover os aparelhos da tomada é uma das principais dicas que as empresas de energia fazem para seus clientes. Veja esta e outras recomendações na página sobre dicas e orientações Enel.

6) Reduza o uso do ferro de passar roupas

É incrível a capacidade do ferro de passar roupas para consumir energia. Apenas com 16h de uso mensal o gasto pode ser de 20kWh, ou R$18 no período. Além disso, pode ser aumentado se você estiver utilizando em horário de pico.

Assim, a recomendação é passar suas roupas de uma vez só, para aproveitar ao máximo a elevação de temperatura causada pela resistência. Também pode ser interessante aplicar soluções baseadas em vapor, que consomem menos, porém são investimentos de médio prazo.

7) Verifique o estado de seus eletrodomésticos

Os aparelhos considerados antigos, que possuem mais de 10 anos, tendem a consumir muito mais energia do que os recentes. Por exemplo, geladeiras velhas que gastam 150 kWh podem resultar em gasto de até R$90 a mais que modelos recentes de 50KWh. Logo, percebe-se que é muito interessante em médio prazo realizar a troca.

Caso a substituição não seja possível, observe a condição do eletrodoméstico, como as borrachas de vedação de geladeiras ou o gás de um ar-condicionado. Muitas vezes é necessário a avaliação de um especialista que irá recomendar os melhores procedimentos a serem feitos.

8) Posicione a geladeira em lugar arejado

Como visto anteriormente, a geladeira é um dos eletrodomésticos que mais consomem. Para o funcionamento ideal deste eletrodoméstico é muito importante que ele esteja em um lugar com bom fluxo de ar, pois aumenta a eficiência da dispersão de calor produzido pelo condensador.

Apenas realizando o reposicionamento da geladeira, é possível uma economia de até 5% do total. Isso pode significar uma diminuição entre R$5 até R$15 dependendo do modelo.

9) Utilize um posicionamento eficiente entre o fogão e geladeira

O ar que está em contato com a geladeira importa bastante para aumentar a eficiência e o consumo de energia. Logo, o calor que é emitido pelo fogão ou forno não pode entrar em contato com o fluxo de ar que passa pela geladeira.

Para economizar mais, mude os móveis de sua cozinha de lugar a fim de deixar a geladeira e o fogão o mais afastados possível. Também verifique se o vento que percorre a fogão possui direção ao seu refrigerador.

10) Não use a traseira da geladeira para secar roupas

Atualmente usar a grade traseira de refrigeradores não é eficiente para deixar suas roupas secas, por conta das novas tecnologias. Além disso, fazer esse antigo procedimento pode aumentar o gasto energético de seu aparelho e diminuir sua vida útil. Logo, seque suas roupas de maneira tradicional, com sol e vento, o seu bolso vai agradecer.

Também não recomendamos utilizar secadora de roupas por conta do grande gasto energético, além de ter chances de encolher suas roupas de fibras naturais.

11) Organize sua geladeira para melhorar a circulação de ar interna

Além da posição externa, a forma como você posiciona os itens em sua geladeira também importa. Para otimizar a refrigeração, deixe espaços entre os alimentos para que o ar frio consiga alcançar os níveis inferiores. Isso além de economizar energia, vai acelerar o tempo de resfriamento dos seus alimentos.

Quando precisar colocar algo grande em seu refrigerador, prefira coloca-lo ao fundo, dessa forma ainda haverá uma gestão inteligente do fluxo de ar gelado.

12) Escolha tomar menos banhos quentes

O chuveiro elétrico é um conforto que pesa bastante no bolso. A diferença de valores entre o banho na posição verão e desligado pode ser de até R$ 40 por mês, reduzindo pela metade o total de banhos quentes. Desta forma, defina horários de banho onde as temperaturas do ambiente estão maiores, onde é possível refrescar-se com a água fria.

Quando não houver possibilidade de tomar o banho gelado, seja rápido no chuveiro. Da mesma maneira, recomendamos observar as dicas de economia da EDP sobre os gastos com o chuveiro.

13) Ensaboe-se com a torneira fechada

Além de escolher tomar menos banhos quentes, desligar a torneira quando estiver se ensaboando pode ser um grande aliado da economia. Adaptando-se a este hábito é possível reduzir em até R$10 o gasto com o chuveiro elétrico por mês.

Essa dica vai além da conta de luz. Realizando este procedimento, a economia de água pode chegar a 10% do total consumido por mês.

14) Deixe seu Ar-Condicionado sempre limpo

Faça frequentes limpezas dos filtros do ar-condicionado, isso aumenta a eficiência do fluxo de ar que passarão pelo sistema. Além disso, os seus mecanismos internos ficam limpos por mais tempo, melhorando a capacidade de troca de calor.

Realizando este simples ato é possível reduzir em até 20% o gasto energético entre um sistema sujo e limpo. Isso pode resultar em uma economia de até R$80 reais, utilizando o condicionador de ar 4h por dia (300kWh/mês).

15) Utilize um Ar-Condicionado com máxima eficiência

O lançamento dos ar-condicionado com sistema inverter podem promover máxima eficiência com pouco gasto energético. Mesmo que seja em torno de 20% mais caros, a economia na conta de luz pode chegar a até 40% contra um aparelho novo e até 70% em relação a um aparelho antigo.

Na ponta do lápis pode significar até R$190 de economia na conta, trocando um aparelho antigo que consome 300kWh mensal para um de 90kWh/mês, com tecnologia inverter. Cabe ao usuário decidir se o orçamento fecha a fim de trocar o seu aparelho antigo.

16) Escolha lavar suas roupas de uma vez só

A máquina de lavar, caso usada com muita frequência, pode pesar nos gastos mensais com energia. Por conta disso, tire um dia da semana para realizar a lavagem de suas roupas se for possível.

A diferença entre usar 5 ou 15 vezes por mês pode chegar a custar R$12,00, dependendo do horário que realiza o procedimento.

17) Evite dormir com a TV ligada

Mesmo que seja algo confortável, o hábito de dormir com a TV ligada pode ser prejudicial ao orçamento familiar. Apenas com 1h de TV ligada, gastam-se 3kWh por mês. Supondo que o usuário faça isso em horário de pico, pode significar o dispêndio de R$3,60 por mês apenas para dormir.

Mesmo que pareça um gasto pequeno em um primeiro momento, por ano o hábito consumirá até R$45, aproximadamente.

18) Prefira uma régua de energia ao invés de estabilizador

Estabilizadores de energia servem para deixar a corrente elétrica dentro dos conformes durante momentos de pico. Para realizar este procedimento, o aparelho utiliza-se de capacitores, peças responsáveis por acúmulo e liberação rápida de energia. Estes componentes consomem um pouco de energia para estarem sempre carregados e se descarregam quando há momentos de instabilidade do circuito.

Caso o sistema elétrico da sua localidade apresenta uma boa estabilidade não há necessidade de continuar utilizando o estabilizador. Troque por um filtro de linha, ou régua de energia, onde a economia pode ser de até R$10,00 por mês, em um estabilizador de baixa eficiência em um sistema de 1000W.

19) Evite deixar dispositivos irrelevantes plugados no computador

Até um simples pen drive plugado em seu computador ou notebook consome energia. Esses pequenos dispositivos são necessários em momentos pontuais do dia. Porém, em um ano plugados podem equivaler a até R$5 na conta de luz, contando com HD externo, headset e 2 pen drives.

Por conta disso, remova-os (com segurança, claro) assim que terminar de utilizá-los.

20) Prefira cores mais claras para pintar o interior da casa

Cores claras provem a iluminação do ambiente interno de sua residência. Desta forma você conseguirá manter as luzes apagadas por mais uma hora por dia apenas pela reflexão de suas paredes. Concretamente pode significar uma economia de até R$ 92 por ano. Além disso, o fim de tarde normalmente está ligado ao horário de pico.

É interessante notar que o valor de uma nova pintura interna de sua casa é menor

21) Aproveite a luz e ventilação natural 

Imagem

22) Mude o estilo de vida da sua família

Imagem

Compensa aplicar estas dicas para economizar energia?

Imagem